image

POLÍTICA AML P

POLÍTICA AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS

Esta política é estabelecida a base das normas para o cumprimento dos princípios e obrigações, de acordo com os requisitos internacionais e domésticos legislativos de combate ao branqueamento de capitais e ao financiamento do terrorismo (a seguir designados "regulamentos").As referências nesta Política ao branqueamento de capitais devem também ser interpretadas como referências ao financiamento do terrorismo.

VISÃO GLOBAL

O cumprimento dos Regulamentos é uma obrigação permanente de manter políticas e procedimentos destinados a combater a lavagem de dinheiro. Esta Política e os procedimentos internos relevantes devem ser devidamente apoiados pelos controles administrativos, mantidos atualizados e comunicados ao pessoal. A Quaestor Solutions, LLC (a Companhia) adotará uma abordagem baseada no risco, variando as medidas tomadas à luz do risco avaliado de lavagem de dinheiro.

A chave para a prevenção do branqueamento de capitais é:
  • Monitoramento
  • Identificação multinível de clientes; incluindo simplificar a diligência devida com a único requerimento para identificar o IMA e há requisitos para verificar as informações; padrão de diligência devida; Aprimore a diligência devida (obrigatório quando a combinação de cliente e produto / serviço for considerada um risco maior).
  • Identificação e relato de conhecimento ou suspeitas de lavagem de dinheiro;
  • Manutenção de registros.

POLÍTICAS DE APOIO E CONTROLES

Políticas e Procedimentos Internos

A Companhia deve manter políticas e procedimentos internos para:

  • Conheça o seu cliente (KYC) e diligência devida;
  • Relatando;
  • Manutenção de registros;
  • Controles de gerenciamento interno;
  • Avaliação e gestão de riscos;
  • O monitoramento e gerenciamento de conformidade; e
  • A comunicação interna de tais políticas e procedimentos.
As políticas e procedimentos da Companhia devem adotar uma abordagem baseada em risco. As políticas e procedimentos da Companhia têm:
  • Assegurar-se de que transações complexas ou extraordinariamente grandes, ou padrões incomuns de transações, sejam identificados e examinados;
  • Especificar as medidas adicionais que serão tomadas para impedir o uso de produtos e transações que favoreçam o anonimato

Os gerentes seniores da Companhia são responsáveis por garantir que as políticas e os procedimentos da Compaanhia sejam implementados e aplicados com eficácia, de modo a assegurar uma avaliação e gerenciamento adequado dos riscos de lavagem de dinheiro para a companhia.

Oficial nomeado

As políticas e procedimentos da Companhia também devem nomear um indivíduo para:
  • Receber divulgações de atividades suspeitas da equipe da Companhia; e relatar atividades suspeitas às autoridades relevantes;
  • Garantir que o pessoal divulgue atividades suspeitas ao Diretor Nomeado;
  • Garantir que o Diretor Nomeado considere tais divulgações e, se houver motivos razoáveis para conhecimento ou suspeita de lavagem de dinheiro, relatar atividade suspeita às autoridades relevantes.
  • Garantir que nenhuma das transações suspeitas comunicadas à autoridade relevante seja executada sem a aprovação prévia da autoridade competente.
  • “Conhecimento” significa conhecimento de atividades de lavagem de dinheiro com base em informações que chegaram a um funcionário ou ao Diretor Nomeado no curso dos negócios da Companhia.

    "Suspeita", significa uma opinião baseada em informações ou circunstâncias, mas sem qualquer certeza ou prova.

Controles e Comunicações

A Companhia deve assegurar que controles internos de gerenciamento sejam postas em prática, a fim de estar ciente do potencial de lavagem de dinheiro.

Os controles internos devem incluir:
  • Identificação de responsabilidades da alta administração;
  • Fornecimento regular de informações à alta administração sobre os riscos de lavagem de dinheiro;
  • Treinamento de pessoal relevante em políticas e procedimentos;
  • Documentação das políticas e procedimentos de gerenciamento de riscos;

A Companhia deve avaliar regularmente suas políticas, procedimentos e controles administrativos para garantir que os riscos de lavagem de dinheiro continuem sendo conhecidos e gerenciados.

ABORDAGEM BASEADA EM RISCOS

Uma abordagem baseada em risco é uma abordagem que é uma forma rentável e proporcional de gerenciar o risco de lavagem de dinheiro. Ao implementar uma abordagem baseada em risco, a Companhia deve considerar: o risco colocado pelo cliente.

Os seguintes clientes e comportamentos devem ser considerados mais arriscados:
  • Se o cliente for de um país do FATF, listas da UE, lista OFAC ou inserido em algumas dessas listas:
    1. Lista consolidada da União Europeia
    2. Lista de Terroristas da União Europeia
    3. Força Ação Financeira de Países Não-Cooperativos e Terroristas
    4. Tesouro de Sua Majestade - também conhecido como Bank of England (Lista Consolidada)
    5. Her Majesty's Treasury (lista de banimentos de investimento) 6. Lista Interpol dos Mais Procurados - Eventos Recentes Alertas Vermelhas 7. Escritório do Tesouro dos EUA de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC) Nacionais Especialmente Designados 8. Escritório do Tesouro dos EUA de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC) Países Sancionados 9 Lista de Exclusão de Terroristas Estrangeiros do Departamento de Estado dos EUA 10. Lista de Sanções das Nações Unidas.
  • Se a resposta do cliente não for clara ou até mesmo não houver resposta.
  • Se o comportamento do cliente é incomum
  • Se o cliente alterar ilogicamente o modelo de transação que ele/ela usou
  • Se o cliente não está relutante em fornecer informações sobre a origem dos fundos para um depósito
  • Se o cliente tentar contornar o requisito de fornecer as informações pessoais suficientes necessárias ao se registrar para usar os produtos e serviços da Companhia.
  • Se o cliente quiser retirar fundos sem se preocupar com as taxas
  • Se o cliente quiser dar subornos, a fim de acelerar o processo de retirada.
  • Se cliente depositar muito mais dinheiro do que o esperado (de acordo com o perfil dele).
  • Se o montante dos fundos depositados não corresponder ao seu histórico de perfil.
  • Se o cliente tentar fazer uma transferência de fundos para outro cliente, se não houver justificativa econômica coerente para a transação.
  • Se o cliente não está relutante em se identificar, inclusive mediante solicitação.
  • Se o cliente exigir detalhes sobre os procedimentos e limites internos de AML/CTF da companhia.
  • Se o cliente sacar seus fundos em prazos muito curtos (dentro de 24 horas) após o depósito e sem comprar nenhum produto ou serviço.
  • Se o cliente fala sobre crimes ou bens obtidos por tal ato.
  • Se o cliente enviar ID falsificado ou outros documentos para usar os produtos e serviços da companhia.
  • Se um novo cliente fizer uma transação grande e única.
  • Se o cliente tiver uma posição pública ou governamental.
  • Se o cliente estiver operando em jurisdições reconhecidamente com alto risco de lavagem de dinheiro.
  • Se o risco apresentado pelo comportamento do cliente for suficiente.
  • Se o cliente parecer agir em nome de outra pessoa.
  • Se o cliente demonstrar disposição para suportar penalidades não comerciais ou outros riscos.
A Companhia deve monitorar o risco de lavagem de dinheiro por estar ciente dos padrões das transações comerciais, incluindo:
  • Incomum aumento dos negócios de um cliente existente;
  • Transações que não são relevantes para a atividade conhecida do cliente;
  • Aumento Incomum da atividade em determinados pontos do tempo; e
  • Tipos de clientes ou transações não familiares ou atípicos.
Procedimentos de controle baseados em risco incluem:
  • Identificação do cliente;
  • Verificar a identificação do cliente; e
  • Identificação adicional do cliente ou implementação de diligência devida aprimorada do cliente no caso de maior risco.

DILIGÊNCIA DEVIDA DO CLIENTE, IDENTIFICAÇÃO, MONITORAMENTO E RESTRIÇÕES

Diligência devida do Cliente

O objetivo de diligência devida do cliente é identificar os clientes e verificar sua identidade.

A diligência devida do cliente deve incluir a verificação da lista de metas de sanções financeiras listadas no site das autoridades competentes. A Companhia não deve fazer negócios com uma pessoa ou entidade sujeita a sanções financeiras.

A Companhia deve ser capaz de demonstrar que suas medidas de diligência devida (KYC) são apropriadas em vista do risco de lavagem de dinheiro da empresa. As etapas do processo Conheça seu cliente (KYC) são:

  • Identificação de clientes; inclusive simplificar a devida diligência com o único requisito para identificar o IMA e nenhum requisito para verificar as informações (apropriado onde é dificilmente possível ou há um baixo risco dos serviços da Companhia ou do cliente se envolver em lavagem de dinheiro ou financiamento do terrorismo).
O relacionamento de negócios deve ser continuamente monitorado para eventos desencadeantes que podem criar um requisito para outras diligências devidas no futuro.
  • Em geral, são situações em que há um risco potencial, mas é improvável que esses riscos se cristalizem (um risco que aconteceu e uma perda ocorreu).

O procedimento padrão de diligência devida exige a identificação dos clientes e a verificação da identidade do cliente. Além disso, a Companhia garante a coleta de informações para entender a natureza do relacionamento comercial com o cliente. Esse procedimento de diligência devida deve nos dar confiança de que sabemos quem são nossos clientes e de que nossos serviços ou produtos não estão sendo usados para lavagem de dinheiro ou para qualquer outra atividade criminosa.

Assim com diligência devida simplificada, monitoramos nossos clientes em todo o relacionamento comercial, o que nos permite destacar quaisquer possíveis eventos desencadeantes que possam resultar em mais diligências devidas necessárias.

  • Aumento da diligência devida é necessário quando o cliente e a combinação de produto/serviço é considerado um risco maior. Este nível mais elevado de diligência devida é necessário para mitigar o risco aumentado. Uma situação de alto risco geralmente ocorre quando há uma maior oportunidade de lavagem de dinheiro ou financiamento do terrorismo através do serviço e produto fornecido ao cliente.

O que a devida diligência reforçada realmente implica dependerá da natureza e gravidade do risco. A auditoria adicional da Companhiapode ter muitas formas - desde a coleta de informações adicionais até a verificação da identidade ou fonte de renda dos clientes ou, talvez, uma verificação de mídia adversa. As verificações devem ser relativas e proporcionais ao nível de risco identificado e devem dar confiança de que qualquer risco foi atenuado e que é pouco provável que o risco se cristalize.

A Companhia solicita que seus clientes declarem se possuem ou não exerceram anteriormente uma função proeminente de governo público e asseguram que tais clientes sejam tratados como de alto risco.

Identificação e Verificação

A identificação pode ser documental, eletrônica ou uma combinação de ambos. Um registro deve ser mantido de todas as evidências tomadas para estabelecer a identidade do cliente. A documentação da identidade deve ser complementada com uma identificação adicional, como uma conta de serviço público recente ou um extrato bancário com menos de 3 meses e que mostre o nome e endereço do cliente.

Monitoramento contínuo

A Companhia deve monitorar a atividade do cliente em uma base contínua.

O monitoramento contínuo inclui:
  • Examinar as transações, incluindo a fonte dos fundos, as direções dos fundos; mudanças de modelos de transações,
  • Garantir que as informações sobre os clientes estejam atualizadas

O monitoramento pode ocorrer como parte de uma revisão de transações anteriores e pode ser manual ou automatizado. A equipe deve ser treinada na condução de monitoramento contínuo.

MANUTENÇÃO DE REGISTRO

Registros suficientes devem ser mantidos para demonstrar conformidade com os Regulamentos, incluindo registros de:
  • Políticas e procedimentos;
  • Controles e comunicação;
  • Análise de risco de clientes e transações;
  • Diligência devida do cliente, incluindo evidência de identidade do cliente e qualquer documentação de apoio;
  • Monitoramento contínuo; e
  • Transações e registros de negócios, em uma forma suficiente para compilar uma trilha de auditoria.

Os registros devem ser mantidos durante o relacionamento comercial e por mais cinco anos a partir da data de término do relacionamento com o cliente.

Em nenhuma circunstância a COMPANHIA, seus funcionários, consultores ou representantes se envolverão em negociações com terroristas. Comportamentos ou ações suspeitas serão imediatamente comunicados às autoridades competentes.

A COMPANHIA, sob a proteção do porto seguro da responsabilidade, pode voluntariamente receber ou compartilhar informações com qualquer outra instituição financeira ou governamental em relação a indivíduos, entidades ou outras organizações para fins de identificar e, quando apropriado, relatar atividades que possam envolver possíveis ataques terroristas ou atividades de lavagem de dinheiro.

Restrições à retirada de dinheiro contra lavagem de dinheiro (AML).

A fim de cumprir com as regras e regulamentos de AML geralmente aceitos, os Membros só podem sacar fundos para suas próprias contas (conta bancária, cartão bancário, conta Monteline, etc.). A empresa só executará solicitações de retirada de membros com documentos KYC aprovados. Solicitações de retirada para terceiros não são permitidas. No caso de uma tentativa de executar transações, suspeitas para a Companhia de estarem relacionadas com lavagem de dinheiro ou qualquer outra atividade criminosa, a Companhia reserva o direito de suspender tais operações e tem total discricionariedade para bloquear temporariamente ou terminar o relacionamento com o membro suspeito existente e agir de acordo com o procedimento de relatório interno.

As retiradas só são permitidas da renda pessoal, bônus, recompensas, etc. dos membros. Os membros não podem transferir fundos para a conta de outro membro para serem retirados para uma conta de terceiros. As retiradas de conta devem representar a atividade da conta e do membro.

Todos os funcionários e agentes receberam uma cópia da presente política. Todos os novos funcionários e agentes receberão uma cópia desta política no momento da contratação.

Agradecemos a sua compreensão e cooperação total em relação à implementação desta política.

A presente política foi aprovada pela Administração em 18.01.2017.

Todas as perguntas sobre esta política devem ser encaminhadas ao Departamento Jurídico e de Conformidade.